Logo Canto da Primavera

Baile do Almeidinha põe Pirenópolis para sambar

Última noite de shows ainda contou com a energia de Grace Carvalho       […]

today

8 de outubro de 2017

Última noite de shows ainda contou com a energia de Grace Carvalho

        A última noite da 18ª edição do Canto da Primavera não decepcionou. O entusiasmo do bandolinista Hamilton de Holanda e a sentimentalidade de Grace Carvalho agradaram o público que foi ao Cavalhódromo para prestigiar a Mostra de Música de Pirenópolis. A bonita festa marcou o 290º aniversário da cidade e teve, na plateia, moradores e também turistas celebrando o momento juntos.

        Para começar a noite, subiu ao palco a cantora goiana Grace Carvalho. A artista agradeceu a presença do público e parabenizou a cidade. Grace disse estar feliz e se sentir privilegiada por cantar no dia do aniversário da histórica Pirenópolis. Com boa presença de palco, ela revisitou o disco Gal Fa-Tal, da cantora baiana Gal Costa, que norteou o último projeto da artista.

        Com uma interpretação encantadora, Grace cantou diversos sucessos de Gal, como “Vapor Barato” e “Sua Estupidez”. Entre uma música e outra, goiana conversava com o público. Chegou a revelar que começou a carreira em Pirenópolis. “Comecei aqui em meados de 1998. Antes de cantar em Goiânia já havia cantado em cafés da cidade”.

Alegria contagiante

        Quando subiu ao palco do Canto da Primavera 2017, Hamilton de Holanda estava acompanhado do time de instrumentistas que integra o Baile do Almeidinha: Thiago da Serrinha, na percussão, Rafael dos Anjos, no violão, Eduardo Neves, no sax e na flauta, Xande Figueiredo, na bateria, Guto Wirtti, no contrabaixo, Aquiles Moraes, no trompete, e Marcelo Caldi, no acordeom.

        Com a destacada virtuosidade do bandolinista, o público atuou como primeira voz e cantou junto com a trupe os grandes sucessos do samba de gafieira. Após pouco mais de uma hora show, subiu ao palco a primeira cantora convidada da noite, Mariana Aydar. “Asa Branca” foi a música escolhida para começar esse dueto entre bandolim e voz. O público vibrou com a performance da cantora, que dominou o palco com a sua presença.

        A plateia continuou abraçando o Baile do Almeidinha e vibrando a cada nova música, especialmente quando subiu ao palco a cantora castelhana Sílvia Pérez Cruz. A intepretação única de “Carinhoso” arrancou suspiros. A voz suave e o jeitinho sensível de Sílvia Pérez trouxeram outro olhar e outra visão para o show.

        Para finalizar a participação das cantoras durante o Baile do Almeidinha, Mariene de Castro brilhou do início ao fim. Dona de uma voz forte e poderosa, ela cantou grandes sucessos do samba e mostrou sintonia com Hamilton de Holanda, a quem rasgou elogios. “Um dos maiores expoentes da música brasileira e, além disso, um enorme ser humano”, disse.

        Para encerrar a noite, a banda inteira desceu do palco e foi de encontro ao público, que formou uma roda de samba ao som de “Timoneiro”, de Paulinho da Viola. Foi um show à parte. Assim, o Baile do Almeidinha terminou os shows do Cavalhódromo com a certeza que Pirenópolis anseia o próximo Canto da Primavera 2017.

Ver Também